Economia

Angola é um país em paz com várias oportunidades de negócios. Possui inúmeros recursos naturais, nomeadamente, petróleo, gás natural, cobre, fosfato, diamante, zinco, alumínio, ouro, ferro, silicone, urânio, fedespato, etc., e uma fauna e flora bastante rica em madeira e recursos marinhos. 

Durante os últimos cinco anos a economia angolana registou um rápido crescimento na média de 18% por ano, considerando-se como uma das mais dinâmicas economias do mundo. 

Este facto deve-se essencialmente ao aumento da produção petrolífera que duplicou de 875 milhões de barris por dia em 2003 para 1,9 milhões de barris por dia em 2008 e do crescimento médio anual dos sectores não-petrolífero na ordem de 19%. 

Por outro lado, as políticas económicas adoptadas pelo Governo angolano que prevêm a eliminação de restrições à oferta de bens e serviços, concessão de incentivos fiscais ao investimento produtivo e a nova lei do investimento privado têm dado bons resultados, razão pela qual a República de Angola se situa no topo dos países que mais crescem em África e com melhores condições para se investir. 

PIB: (Produto Interno Bruto): US$ 85,31 bilhões (estimativa 2010) crescimento 7.8%
PIB per capita: US$ 8.200 (estimativa 2010)
Força de trabalho: 8 milhões (2010)
Taxa de inflação: 13.3
Taxa de Câmbio: Média 1 USD = 100. AOA
Taxa de Câmbio: Média 1€ = 103.74 AOA

Exportações: petróleo, diamantes, produtos refinados do petróleo, minerais, madeira, peixe, café, algodão e sisal.
Importações: produtos alimentares, bebidas, produtos vegetais, equipamento eléctrico e viaturas.
 
Parceiros comerciais: EUA, Bélgica, Portugal, Alemanha, França, China, Espanha, Brasil e África do Sul.